segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Dúvidas, Problemas e Restrições



O prazer de alimentar o bebê

O ato de amamentar é muito mais que alimentar fisicamente o bebê. É uma poderosa fonte de comunicação que fortalece o vínculo materno-filial, através do aconchego, do contato físico, do calor materno e da troca de olhares entre ambos.

Quem já teve oportunidade de vislumbrar este momento, deve concordar. É um momento único, belo e emocionante! E por isto mesmo deveria acontecer em um ambiente calmo, com luz suave, sem ruídos ou conversas paralelas. De preferência, no próprio quarto do bebê onde mãe e filho possam interagir, sem interferência.
A voz materna é a mais sonora e gratificante para o bebê. Assim, a mãe deveria conversar com ele, pois embora ainda não esteja amadurecido para a fala, o bebê capta a emoção contida nos sons das palavras.
Atualmente o aleitamento materno está em moda e as campanhas publicitárias se proliferam em toda a mídia, porém a decisão quanto ao tipo de alimento, natural, artificial ou misto, e a forma com que será oferecido ao bebê, pertence à mãe. É um direito seu e deveria ser decidido com toda a tranquilidade e sem culpa.
Sabemos que o leite materno é um alimento completo, que traz benefícios nutritivos e imunológicos à saúde do bebê e as primeiras mamadas são importantíssimas. Apesar disso, não são todas as mães que podem amamentar por várias razões, dentre elas, por portarem doenças infecto-contagiosas ou simplesmente por não o desejarem. Outras, ainda, amamentam apenas por se sentirem pressionadas pelo pai do bebê, pela família, amigos, quando na verdade não sentem prazer nenhum, pelo contrário.
Desta forma, torna-se prejudicial ao bebê e à relação entre eles, pois ele percebe como é desconfortável para ela, amamentá-lo. Seria muito mais saudável se fosse respeitado o desejo dela de alimentá-lo de outra maneira e um bom pediatra poderá orientá-la melhor.
Muito embora amamentar seja um processo natural, é preciso aprender o modo correto de colocar o seio na boquinha do bebê, para que não engula muito ar e o leite possa sair adequadamente, sem machucar o bico.
Algumas mães desistem de dar o peito tão logo surjam pequenas dificuldades, por se sentirem frustradas e inseguras. É muito importante que sejam conscientizadas sobre a possibilidade de oferecer o leite materno pelo menos por alguns dias mais, para que os bebês possam se beneficiar dos fatores imunológicos transmitidos por elas e que irão protegê-los de infecções e outras doenças.
De qualquer maneira, é necessário esclarecer que, mesmo as mães que optam pelo uso da mamadeira, também fortalecem o vínculo entre eles nesses momentos, bem como, na troca das fraldas, no banho, enfim, em todos os cuidados básicos, além de promoverem momentos de pura ternura e amor, respeitando as necessidades de seus filhos e estando por inteiro em cada atividade juntos.

1 comentários:

Erika Mota disse...

É UMA BENÇÃO DÁ DE MAMAR...SOU GRATA AO PAI CELESTE...

Postar um comentário